Cães agitados: estudo revela que excesso de incentivo pode afetar comunicação. Dicas para pais e mães de cachorro.

Cães agitados: estudo revela que excesso de incentivo pode afetar comunicação. Dicas para pais e mães de cachorro.
índice
  1. Cachorros agitados não sabem se comunicar bem, revela estudo
    1. O experimento alemão
    2. Os resultados
  2. O incentivo no treinamento de cães
    1. Como incentivar seu cachorro de forma saudável
  3. Curiosidades sobre o comportamento dos cães
  4. Conclusão

Cachorros agitados não sabem se comunicar bem, revela estudo

Você sabia que os cachorros podem ter dificuldades em se comunicar quando estão agitados? Isso foi comprovado por um estudo realizado por cientistas da Friedrich Schiller University, na Alemanha. A pesquisa revelou que o incentivo constante e exagerado por parte dos tutores pode afetar negativamente o sucesso das tarefas realizadas pelos cães. Neste artigo, vamos falar mais sobre esse estudo e suas descobertas, além de dar dicas e sugestões para ajudar os pais e mães de cachorro a lidarem com essa situação.

O experimento alemão

Para entender melhor os resultados dessa pesquisa, é importante conhecer como ela foi realizada. Os cientistas reuniram 30 cachorros e seus tutores para participarem do experimento. Cada cão foi deixado sozinho em uma sala, e logo em seguida um pesquisador entrou no local e mostrou ao cachorro seu brinquedo favorito. Depois, o pesquisador colocou o brinquedo em uma das quatro caixas que estavam na sala.

Em seguida, o tutor do cachorro entrou na sala para observar a reação do animal. Caso o cachorro tentasse mostrar ao tutor onde estava o brinquedo escondido, os dois poderiam se divertir juntos. O experimento também contou com outra configuração, onde as caixas estavam mais próximas uma das outras, exigindo dos cães uma precisão ainda maior para encontrar o brinquedo. Além disso, em alguns casos os tutores foram orientados a estimular seus cães com palavras para que eles concluíssem a tarefa.

Os resultados

Os resultados da pesquisa foram surpreendentes. Os cientistas observaram que os tutores de fato influenciaram a forma como os cães se comportaram, mas não necessariamente da maneira mais óbvia. Descobriu-se que os tutores que incentivaram muito seus cães a mostrarem onde estava o brinquedo, na verdade, tiveram um efeito negativo sobre o desempenho dos animais. Ou seja, quanto mais os tutores empurravam seus cães para encontrarem o brinquedo, menos eles mostravam a caixa correta e mais mostravam qualquer caixa.

Uma das hipóteses levantadas pelos cientistas é que tanto a alta quanto a baixa excitação podem levar a um desempenho ruim do cachorro. Segundo o estudo, o ideal seria manter o cachorro emocionalmente equilibrado para que ele possa realizar as tarefas de forma mais eficaz. Isso pode ter um impacto significativo em áreas onde os cães são profissionais de trabalho, como cães-guia, cães de resgate e cães de terapia.

O incentivo no treinamento de cães

Esse estudo levanta uma questão importante sobre o incentivo no treinamento de cães. É comum que os tutores utilizem palavras de encorajamento e gestos para incentivar seus cães a realizarem tarefas, como aprender truques ou cumprir comandos. Porém, é preciso ter cuidado para não exagerar e acabar prejudicando o desempenho do animal.

É importante lembrar que cada cachorro é único e pode reagir de maneira diferente ao estímulo. Algumas raças são naturalmente mais ansiosas do que outras, e isso deve ser levado em consideração durante o treinamento. É importante observar o comportamento do seu cão e identificar quando ele está se sentindo estressado ou agitado, para evitar exagerar no incentivo.

Como incentivar seu cachorro de forma saudável

O incentivo é uma ferramenta importante no treinamento de cães, mas deve ser utilizado de forma equilibrada. Veja algumas dicas para incentivar seu cachorro de forma saudável:

1. Conheça o seu cachorro

Cada cachorro tem sua personalidade e suas próprias necessidades. É importante conhecer o seu cão e entender como ele reage ao estímulo. Assim, você pode adaptar a forma de incentivo de acordo com as características do seu pet.

2. Use recompensas

Além de palavras e gestos, é importante recompensar o seu cachorro com petiscos ou brinquedos quando ele concluir uma tarefa. Isso ajuda a reforçar o comportamento desejado e incentivar o cão a repeti-lo.

3. Seja consistente

Para que o incentivo seja eficaz, é importante ser consistente e oferecer recompensas sempre que o cachorro cumprir comandos ou realizar tarefas. Isso ajuda a reforçar o comportamento desejado e incentivar o cão a repeti-lo.

4. Observe os sinais do seu cachorro

É importante prestar atenção aos sinais que o seu cachorro dá quando está estressado ou agitado. Se ele estiver demonstrando desconforto, é hora de parar e dar um tempo para ele se acalmar antes de continuar com o treinamento.

5. Tenha paciência

Cada cachorro tem seu próprio ritmo de aprendizagem. Tenha paciência e não se desespere se o seu pet não estiver aprendendo tão rápido quanto você gostaria. Lembre-se que cada conquista deve ser celebrada e que, com dedicação e incentivo adequado, seu cachorro vai aprender o que você deseja ensiná-lo.

Curiosidades sobre o comportamento dos cães

Além do estudo sobre o incentivo, existem outras curiosidades interessantes sobre o comportamento dos cães. Veja algumas delas:

1. Cães podem sentir ciúmes

Assim como os seres humanos, os cães também podem sentir ciúmes. Estudos mostram que eles são capazes de perceber quando um companheiro está recebendo mais atenção do que eles, e podem demonstrar comportamentos de ciúmes, como tentar chamar a atenção ou se aproximar dos tutores.

2. Latidos têm significados diferentes

Os cães se comunicam através de latidos, e cada tipo de latido pode ter um significado diferente. Eles podem latir para expressar felicidade, medo, alerta ou até mesmo pedir atenção.

3. Cães podem sentir emoções

Assim como os seres humanos, os cães são capazes de sentir emoções como alegria, tristeza, medo e ansiedade. Por isso, é importante prestar atenção aos sinais que eles dão e respeitar suas emoções.

4. Cães têm memória

Os cães têm uma memória bastante desenvolvida e são capazes de lembrar de coisas que aconteceram há muito tempo. Por isso, é importante ter cuidado com traumas e situações estressantes, pois elas podem afetar o comportamento do seu pet por muito tempo.

5. Cães entendem palavras

Apesar de não falarem a mesma língua que os humanos, os cães são capazes de entender palavras. Eles são capazes de aprender o significado de comandos e palavras que são repetidas com frequência durante o treinamento.

Conclusão

O estudo realizado pela Friedrich Schiller University é mais uma prova de que os cães são seres sensíveis e que devemos ter cuidado ao lidar com eles. O incentivo é uma ferramenta importante no treinamento de cães, mas deve ser utilizado de forma equilibrada, respeitando as características e emoções do animal. Lembre-se que cada cachorro é único e que, com paciência, dedicação e incentivo adequado, você pode ensiná-lo a realizar diversas tarefas e truques.

Camillo Dantas

Camillo, redator apaixonado, especialista em criar conteúdos envolventes e impactantes para o site. Viaja e estuda incessantemente para produzir textos únicos, inspiradores e precisos.

Receitas relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Go up