"Papilomatose Canina: sintomas, tratamento e prevenção com a ajuda da Petlove"

Papilomatose Canina: sintomas

Papilomatose Canina: entenda e conheça os sintomas
Saiba tudo sobre o Papiloma Canino, descubra como tratar, confira dicas para evitar o contágio e conte com a Pet para te ajudar a cuidar do seu cão!

Por Andréia Regeni -
18 de dezembro de 2023

Papilomatose Canina: entenda a doença que pode afetar o seu pet 
A Papilomatose Canina é uma enfermidade contagiosa que afeta muitos cachorros e que traz uma série de dúvidas para os tutores sobre como se dá a transmissão, como é feito o tratamento, e como prevenir o contágio. A seguir, vamos esclarecer estas questões para que você e o seu pet tenham uma vida mais saudável e tranquila.

O que é o Papiloma Canino
O Papiloma Canino é uma doença infectocontagiosa, conhecida também como Papilomatose Canina, que se apresenta por meio da aparição de verrugas nos cachorros – papilomas, que são tumores epiteliais benignos, principalmente em cores pretas ou escuras, acinzentadas ou esbranquiçadas; costumam aparecer na região da boca e outras mucosas, como gengiva, garganta, focinho e cavidades oculares; existem casos onde elas se desenvolvem na pele da barriga e genitais do cachorro.
Anteriormente na Pet – Verrugas em cachorros idosos: devo me preocupar?
Causas da Papilomatose em cães 
A Papilomatose em cães é causada pelo vírus do gênero Papilomavírus. Cachorros de qualquer idade, porte e raça podem ser acometidos pela doença, mas sabemos que cães com a imunidade enfraquecida, como imunossuprimidos, e filhotes, que ainda estão em fase de desenvolvimento, possuem mais propensão de contrair a doença.
Principais sintomas
A Papilomatose Canina pode apresentar diversos sintomas, dependendo da região e desenvolvimento da doença, sendo o aparecimento de verrugas sua principal característica. Os papilomas não costumam causar dores, mas isso pode ocorrer, caso as verrugas estejam em regiões como a boca e gengiva, dificultando a alimentação do cachorro, pois as feridas nesta região podem sangrar e causar inflamações secundárias, deixando o pet fraco, triste e com excesso de salivação.
Papilomatose Canina tem cura?
A Papilomatose Canina não é uma enfermidade complexa quando diagnosticada e tratada a partir dos primeiros sintomas. Ela tem cura e tratamentos adequados que serão prescritos pelo médico veterinário de acordo com cada caso. 

Papiloma Canino é contagioso?
O Papiloma Canino é altamente contagioso. A contração da doença infectocontagiosa se dá pelo contato de um cão sadio com um cão acometido pela papilomatose, através da saliva, por meio de lambidas, mordidas, uso do mesmo comedouro e bebedouro, por secreções e contato com sangue.
Fique atento: quando um cachorro portador do Papiloma Canino convive com outros cães na mesma casa/ambiente, a probabilidade dos outros cães contraírem a doença é muito grande, por isso, todos os cachorros devem ser examinados pelo médico veterinário.
O Papiloma Canino não é transmissível para seres humanos ou animais de outras espécies.
Papilomatose Canina: Tratamento
Ao notar os sintomas da Papilomatose Canina, consulte imediatamente o médico veterinário, para que a doença não se agrave, não se desenvolvam inflamações secundárias e para que ela não venha causar incômodos no cachorro. 
O diagnóstico do Papiloma Canino costuma se dar por meio de exames clínicos e laboratoriais, baseando-se na região do corpo do animal afetada.
O tratamento será feito de acordo com a gravidade do diagnóstico. Os papilomas muitas vezes retrocedem e acabam caindo naturalmente. O médico veterinário pode receitar remédios ou pomadas para verruga em cachorro para ajudar neste processo. Existem casos, porém, em que os papilomas precisam ser removidos através de processos cirúrgicos e, em casos mais graves, pode-se fazer um tratamento através de imunoterapia, onde se é usada uma “vacina”, produzida a partir do próprio papiloma do pet, para combater o vírus. 

Confira as dicas para evitar o contágio do seu amigo 
Mantenha a imunidade do seu pet sempre fortalecida. Ofereça a ele uma alimentação saudável, procure sempre higienizar os utensílios das refeições e outros objetos cotidianos do cachorro, certifique-se da limpeza diária do ambiente em que ele vive, assim como as rotinas de banho e tosa higiênica em dia.
Monitore lesões ou qualquer sintoma diferente na pele do cachorro. Mantenha o pet distante de cães acometidos pela doença.
Não esqueça de manter as visitas ao médico veterinário em dia, assim como as vacinas e os vermífugos indicados por ele, evitando assim, o surgimento da Papilomatose Canina e outras doenças também.
A Pet te ajuda a garantir o melhor tratamento para o seu pet!
Vamos dar um up na rotina médica de seu pet? Conheça nossas opções de Plano de Saúde Pet para tratar a Papilomatose Canina e outros desconfortos.
A Pet te ajuda a encontrar os melhores médicos veterinários, clínicas e hospitais: conheça o nosso Plano de Saúde Pet – já somos o maior plano de saúde para pets do Brasil! Entenda como funciona e escolha hoje mesmo um plano ideal para você, seu pet e seu bolso!

#papiloma canino #Papilomatose #papilomatose canina #papilomatose canina sintomas #papilomatose canina tratamento #Papilomavírus

Camillo Dantas

Camillo, redator apaixonado, especialista em criar conteúdos envolventes e impactantes para o site. Viaja e estuda incessantemente para produzir textos únicos, inspiradores e precisos.

Receitas relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Go up